As Ciências Forenses e sua contribuição com ações do poder público

Nesta semana, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária de Portugal lançou a Campanha de Segurança Rodoviária batizada de “Não atropele os seus planos”, em conjunto com a Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR). O foco é alertar todos os atores do sistema de trânsito para o correto cumprimento das regras e evitar atropelamentos.

Também está na mira a dobradinha consumo de álcool + direção, que vitimou mais de 1,5 mil portugueses de 2010 a 2019. Esse número é reflexo de necropsias feitas pelo Instituto Nacional de Medicinal Legal e Ciências Forenses de Portugal, que mostraram que mais de um terço dos condutores e quase um quinto dos pedestres tinham uma taxa de álcool igual ou superior a 0,5 g/l.

Assim como em Portugal, uma ação similar encabeçada por Peritos Criminais do Instituto de Criminalística (IC) do Distrito Federal ampliou o foco de uma campanha de trânsito, que, inicialmente, era direcionada aos condutores e foi ajustada para dialogar também com os pedestres.

Os Peritos Criminais constataram que boa parte dos atropelamentos com morte acontecia com a vítima alcoolizada. Infeliz resultado de uma campanha que conscientizava apenas o condutor, com a mensagem “Se beber, não dirija!”, e que não dava a devida atenção para o fato de que pessoas sob o efeito do álcool, caminhando pelas ruas ou conduzindo bicicletas também representam risco à segurança no trânsito.

Isso fez com que o Detran-DF estendesse o olhar também para os pedestres, reduzindo, por fim, o número de atropelamentos.

Esta é apenas uma amostra de como as Ciências Forenses podem contribuir com a idealização de ações por parte do poder público, conforme ressalta o Perito Criminal do Distrito Federal Bruno Mavignier, Coordenador Setorial da Conferência sobre Local de Crime da IF2021.

“O trabalho do Perito Criminal também é muito importante na prevenção de acidentes de trânsito. As conclusões obtidas após a realização de um exame pericial trazem informações importantes, que devem ser utilizadas para orientar as campanhas de conscientização e o desenvolvimento de mecanismos que possibilitem a melhoria das condições de segurança dos veículos e das vias. O trabalho pericial, portanto, é fundamental tanto para a apuração das causas que deram origem aos acidentes quanto para salvar vidas”, conclui Mavignier.

O Local de Crime estará presente na InterForensics 2021. As inscrições estão abertas, faça já a sua aqui.